• Chew-6-capa_tratadaChew-6-pag-132_tratada

    TONY CHU VOL. 6: BOLOS JANADOS

    0 de 5

    A série mais tresloucada dos comics atinge a metade: com o volume 6 de 12, CHU chega a meio do caminho, e começa a recta final que nos levará a descobrir a verdade sobre a FDA, os extra-terrestres, a gripe das aves, a NASA e muito mais!

    Tony Chu – o agente federal cibopata com a habilidade de obter impressões psíquicas de tudo o que come – está num hospital, a lutar pela vida, e, por isso, será Toni, a sua irmã gémea, a tomar a dianteira nesta aventura. Toni é cibovidente, e consegue ver o futuro de tudo o que come. E, nestes últimos tempos, tem visto umas cenas mesmo horríveis!

    11.99€
  • cage_capa_tratadaCage-Part-1_tratada

    CAGE

    0 de 5

    O herói da Marvel que deu origem à série da NETFLIX!

    Quando Luke Cage aceita investigar o assassinato de uma jovem adolescente, descobre que está a decorrer uma guerra entre três gangues diferentes pelo controlo do bairro a que chama lar. E que melhor maneira de quebrar um impasse do que oferecer os seus serviços a quem lhe pagar mais?

    Brian Azzarello é um dos mais aclamados escritores de comics da actualidade, criador de uma das mais premiadas e conhecidas séries independentes, 100 Bullets, e autor de várias sagas de super-heróis para a Marvel e a DC, onde adopta sempre um ponto de vista mais humano para analisar um mundo com super-poderes. Alguns dos títulos que ele assinou mais conhecidos incluem Joker, Lex Luthor ou Batman: Cidade Destroçada. Para a Marvel escreveu um notável Hulk em que colaborou pela primeira vez com Richard Corben, um artista com um talento ímpar e um estilo original, pelo qual foi eleito para o Will Eisner Hall of Fame. E nas páginas deste Cage volta a juntar forças com Corben para um conto negro e realista, que nos transporta para o submundo do universo Marvel. Muitas vezes violento, e sempre fascinante, Cage é uma história de acção urbana no seu melhor.

    O Hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics são primos. A música, a banda desenhada e a rua cruzam-se nos cartoons das capas de discos pós-fase Igreja do Processo do Julgamento Final dos Funkadelic. Bootsy Collins cita os estúdios Hanna-Barbera como uma das suas principais influências. Quando descreve os primeiros tempos do Rap, no livro That’s Blaxploitation: Roots of the Baadasssss’Tude, o sempre saboroso Fab Five Freddy mostra-nos que o MC muitas vezes se comparava a “todo o género de personagens de banda desenhada e super-heróis”. Como disse, o hip-hop, os filmes de  blaxploitation e os comics estão todos na família. E agora, temos de volta um Cage de barrete, para manter o funk vivo. CAGE traz uma voz urbana autêntica – a voz do herói de blaxploitation, a voz do hip-hop, a voz da classe negra pobre – para a banda desenhada. E, apesar de afirmar que é um mercenário – tal como em todos os bons filmes de blaxploitation e kung fu – Cage é um herói da classe pobre. Um preto à séria, cheio de atitude à Huey Newton, imbuído de Mito Urbano.”

    Do prefácio de Darius James.

     

    10.99€
  • Capa-Oshimaro_tratada

    OSHIMARO

    0 de 5

    Mitsu ilustradora e animadora 2D. Tem como hobbies a criação de cosplays, ouvir música, pintar e jogar videojogos. É uma artista multifacetada, sempre com ideias a borbulhar na mente. Ilustrou o manga “As 7 cores de Oníris” e “As Sementes de Ciordamo”.

    13.00€
  • Capa-Ouro-Negro_tratadaOuro-Negro-pag-74_tratada

    OURO NEGRO

    0 de 5

    A dupla Tex Willer e Kit Carson, depois de agraciada com a “Rosa Amarela do Texas”, é nomeada pelo Governador desse estado americano para colocar um ponto final nas actividades de Bob Braddock, um homem perturbado que controla a seu bel-prazer a cidade de Hellsfire, e para investigar o irmão Jonas, um homem de negócios do petróleo, proprietário dos ricos campos de Oil Springs. Na sua chegada à cidade, Willer e Carson assistem à ousada detenção de Bob, pelo novel xerife Randy Nelson. Jonas, no entanto, contrata o habilidoso advogado Timothy Wilson para defender o irmão. Entre tiroteios, aldeias arrasadas e testemunhas corruptas, nas quais se encontra a sensual Rachel, Tex irá também desempenhar o papel de acusador no julgamento de Bob, presidido pelo temível juiz “enforcador” Felsen. Restava apenas tratar de Jonas, o que virá a acontecer num memorável e cinematográfico acerto de contas final por entre as torres de extracção petrolíferas.

    16.99€
  • sereia_eng

    THE MERMAID OF MONGAGUÁ

    0 de 5

    Uma aspirante a actriz tem aulas de interpretação com um taxidermista e o taxidermista procura inspiração invadindo a privacidade dos seus clientes. Um cineasta em crise é submetido a um tratamento de hipnose burlesca. E um vidente lê o futuro nas próprias tatuagens. Tudo isto numa Mongaguá tão pitoresca que até tem uma sereia a sério. Pelo menos, é o que dizem por aí…

    14.99€
  • petals_eng

    PETALS

    0 de 5

    Durante um longo inverno, uma família de raposas luta para sobreviver ao frio. Uma das crias sai de casa à procura de lenha para aquecer a toca e depara-se com um estranho pássaro, alto e de cartola…

    12.99€
  • petalas_pt

    PÉTALAS

    0 de 5

    Durante um longo inverno, uma família de raposas luta para sobreviver ao frio. Uma das crias sai de casa à procura de lenha para aquecer a toca e depara-se com um estranho pássaro, alto e de cartola…

    12.99€
  • ultra_pig_eng

    ULTRA PIG NIPPONIC ROULETTE

    0 de 5

    10 de Outubro de 1978. Durante a cerimónia oficial de geminação de Aveiro com a cidade nipónica de Oita, o pequeno SUPER PIG é raptado por três empresários locais e usado como moeda de troca numa parceria criminosa com altos representantes da Yakuza da cidade japonesa. Receando pela vida do seu filho, o mui ilustre CALOUSTE PIG arrisca enfrentar sozinho a bizarra joint-venture mafiosa, mas vê-se envolvido numa espécie de roleta de contornos invulgares… «Um jogo de ROLETA verdadeiramente bizarro e perigoso (…) Algo saído de um livro do Tintim, com influências de Manga e muita insanidade pelo meio.»

    12.99€
  • super_pig_pt

    SUPER PIG A ROLETA NIPÓNICA

    0 de 5

    10 de Outubro de 1978. Durante a cerimónia oficial de geminação de Aveiro com a cidade nipónica de Oita, o pequeno SUPER PIG é raptado por três empresários locais e usado como moeda de troca numa parceria criminosa com altos representantes da Yakuza da cidade japonesa. Receando pela vida do seu filho, o mui ilustre CALOUSTE PIG arrisca enfrentar sozinho a bizarra joint-venture mafiosa, mas vê-se envolvido numa espécie de roleta de contornos invulgares… «Um jogo de ROLETA verdadeiramente bizarro e perigoso (…) Algo saído de um livro do Tintim, com influências de Manga e muita insanidade pelo meio.»

    12.99€
  • sereia_pt

    A SEREIA DE MONGAGUÁ

    0 de 5

    Uma aspirante a actriz tem aulas de interpretação com um taxidermista e o taxidermista procura inspiração invadindo a privacidade dos seus clientes. Um cineasta em crise é submetido a um tratamento de hipnose burlesca. E um vidente lê o futuro nas próprias tatuagens. Tudo isto numa Mongaguá tão pitoresca que até tem uma sereia a sério. Pelo menos, é o que dizem por aí…

    14.99€
  • bruma

    BRUMA

    0 de 5

    Bruma compila quase duas dezenas de histórias, a maior parte delas inéditas em Portugal.

    15.00€
  • quest_for_tula

    QUEST FOR TULA E OUTRAS HISTÓRIAS DE FANTASIA

    0 de 5

    Desenhei estas histórias como tributo a temas que me tocam particularmente e fazem parte da minha vida, umas mais alegres outras menos, mas todas com o seu propósito  fantástico. Um bem-haja a todos os que não se privam de sonhar, de tornar os sonhos realidade, e de trazer a magia para o nosso mundo tornando-o fantástico. Este livro é para vocês.

    12.00€
  • Loki-Capa_PT_frente_peqLoki_Page_1

    LOKI

    0 de 5

    Uma das mais belas histórias da Marvel, um título totalmente auto-contido, pintado de modo magnífico pelo grande Esad Ribic!

    Loki tornou-se finalmente soberano de Asgard, e Odin foi colocado a ferros, tal como todos aqueles que batalharam em seu nome. No entanto, Loki vê-se cercado de antigos aliados e interesses vários, todos em busca de recompensa pela ajuda prestada na sua ascensão. E Hela, deusa do Reino dos Mortos, empurra-o para completar o seu triunfo com a execução de Thor. Loki terá de ponderar se a sua existência fará algum sentido sem o seu meio-irmão…

    Há dois lados para cada história, e agora chegou a altura de ouvir o lado de Loki: o filho preterido de Odin vai contar a história do seu ponto de vista, a sua sede insaciável de poder, os seus sentimentos ambíguos para com Sif, a sua antipatia para com Balder, e o imenso ressentimento contra o seu irmão mais velho, Thor. Com a excepcional arte de Esad Ribic, um dos maiores artistas da Marvel, e argumento do romancista Robert Rodi, esta história auto-contida vai mostrar-nos Asgard como nunca a tínhamos visto!

    Todos os vilões deviam ter a sorte de poder receber um tratamento tão clássico e maduro.” – Entertainment Weekly

    Roberto Rodi é um romancista, dramaturgo, escritor, crítico e artista de palco, que nasceu em Chicago e viveu as profundas mudanças e atmosferas conturbadas dos anos 70 aos anos 90, o que lhe deu um talento natural para perceber e expor a hipocrisia e a mentira, permitindo-lhe, durante os anos 90, atingir um estatuto muito recomendável como escritor satírico e crítico da sociedade que o rodeia. Ao longo das duas últimas décadas, Rodi escreveu também argumentos para banda desenhada, inicialmente para a Vertigo, onde trabalhou também pela primeira vez com Esad Ribic (em Four Horsemen, uma mini-série de 4 comics, em 2000), e de seguida para a Marvel, para quem tem escrito regularmente mini-séries, e onde se especializou em histórias do Deus do Trovão – Astonishing Thor, com Mike Choi, Thor: For Asgard, com Simone Bianchi, Thor: The Deviants Saga, com Stephen Segovia, e claro, este Loki, que foi o primeiro de todos. Robert Rodi vive em Chicago com o seu companheiro de longa data, sendo há muitos anos um activista pelas causas gay.

    Nascido em 1972 na Croácia, de origem Bosníaca, o artista Esad Ribic atingiu nesta última década e meia um verdadeiro estatuto de super-estrela dos comics, fruto do seu imenso talento e do seu estilo de arte pintada, simultaneamente grandiosa e épica, e realista. Depois de frequentar um curso de de Arte e Design em Zagreb, começou a trabalhar em comics e em animação no seu país natal. A partir do ano 2000 estreou-se no mercado americano, tendo chegado finalmente à Marvel, onde acabou por firmar a sua residência, em séries regulares e mini-séries com que teve imenso sucesso, e que construíram a sua reputação: Loki, Silver Surfer: Requiem, e mais tarde séries como Thor, God of Thunder, com Jason Aaron, ou Secret Wars, com Jonathan Hickman.

    Rodi, na sua proposta de história para a Marvel afirmou: “Loki é um estudo exaustivo de um dos personagens mais complexos da Marvel. Durante mais de duas décadas, os leitores apenas conheceram a versão dos factos a partir do ponto de vista de Thor. Agora é altura de conhecermos a de Loki.”

    9.99€
  • Capa-SAGA-6Saga-6-4

    SAGA VOL. 6

    0 de 5

    SAGA narra a luta de uma jovem família para encontrar o seu lugar num universo vasto e hostil, e já foi descrito como um épico de ficção científica cruzado com fantasia, com romance e comédia à mistura, um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. Depois de um salto dramático no tempo, reunimo-nos com Hazel no momento em que ela inicia a maior aventura da sua vida: a escola! Enquanto isso, os seus pais terão de forjar uma aliança improvável com o Príncipe Robot IV, e A Vontade dá os seus primeiros passos no caminho da vingança.

    Fantasia e ficção científica – e sexo, política, traição, morte, amor verdadeiro e reality shows – juntam-se como nunca antes neste épico subversivo e provocante do escritor Brian K. Vaughan e da artista Fiona Staples.

    “SAGA volume 6: narrativa pura, com uma história sobre campos de refugiados, vingança, compaixão, mortes horríveis e sexo intenso, tudo o que esperamos de um volume de Saga. Não há melhor nome para esta série do que SAGA!”

    – Cory Doctorow, boingboing.net

    “Fiona Staples iguala Brian Vaughan na construção do mundo de Saga, com a sua caracterização tão distinta, e as suas cores brilhantes, em contraste surpreendente com o universo terrível que ela retrata. Um trabalho notável!”

    – Joey Esposito, IGN.com

    SAGA venceu já nove Prémios Eisner – o galardão máximo da banda desenhada anglo-saxónica – entre os quais três prémios consecutivos como Melhor Série em Continuação. SAGA ganhou também prémios nas categorias de Melhor Nova Série, Melhor Argumento e Melhor Arte. Foi também premiado com o Hugo para Melhor História Gráfica – os Hugos distinguem a melhor ficção científica publicada em cada ano. Finalmente, a série e os seus autores foram distinguidos com uns incríveis dezassete Harveys, que premeiam os melhores comics independentes, incluindo Melhor Argumento, Melhor Artista, Melhores Cores, Melhor Nova Série, Melhor Série Limitada, e Melhor Single Issue (melhor número solto de uma série).

    10.99€
  • Cap-Branco-CapaCap-Branco-1

    CAPITÃO AMÉRICA BRANCO

    0 de 5

    “ÀS VEZES NÃO CONSEGUIMOS DIZER TUDO O QUE QUERÍAMOS A ALGUÉM QUE AMAMOS, ANTES DELE MORRER.”

    Para Steve Rogers, a parte mais difícil de ser um homem fora do seu tempo, é não ter o seu melhor amigo. E quando o Capitão América confronta essa perda, mergulhará nas memórias de um tempo mais simples, e mais a preto e branco, o tempo da Segunda Guerra Mundial… com Bucky Barnes ao seu lado, e com os Comandos Selvagens logo atrás, a arriscarem as suas vidas e a lutarem contra a mais terrível das ameaças. 

    Jeph Loeb e Tim Sale revisitam os dias de glória do Capitão América e Bucky, num conto clássico de uma amizade forjada na guerra.

    Capitão América BRANCO é o volume final de uma das mais importantes séries sobre as origens e inícios de algumas das grandes personagens da Marvel, a “série das cores” de Jeph Loeb e Tim Sale.

    “…Tal como nas obras anteriores de Jeph Loeb e Tim Sale, Demolidor: Amarelo, Homem-Aranha: Azul, e Hulk: Cinzento, todo o enredo de Capitão América: Branco lida com os interesses românticos nas vidas dos heróis. Steve e Bucky são como almas gémeas, porque mais ninguém na Terra é capaz de compreender aquilo por que passaram como eles, e a história lida com as forças e fraquezas desse relacionamento. Tal como o Caveira Vermelha diz a Bucky, “O Capitão tem uma… certa ‘fraqueza’ por ti. Uma fraqueza na qual tenciono colocar uma bala esta noite, e pôr fim a esta guerra.” Os soldados lutam sempre pela sua pátria. Lutam por si. Lutam uns pelos outros. E por vezes morrem por esses ideais. E aqueles que ficam mantêm viva a memória dos que se sacrificaram. Com Steve Rogers não é diferente…”

    “Uma bela combinação de história muito humana e grande aventura.”
    Comicverse.com

    Jeph Loeb e Tim Sale são uma das mais aclamadas duplas de criadores de comics de sempre, responsáveis por sagas tão conhecidas como O LONGO HALLOWEEN ou SUPERMAN FOR ALL SEASONS. Para a Marvel, criaram uma série brilhante de contos que revisitam o passado e os amores e amizades de alguns dos mais icónicos heróis da Casa das Ideias: Homem-Aranha AZUL, Demolidor AMARELO, Hulk CINZENTO e este Capitão América BRANCO.

    12.99€
  • Capa-Noitadas-Depres-Bubas

    NOITADAS DEPRÊS & BUBAS

    0 de 5

    Bd’s autobiográficas de Marcos Farrajota, publicadas entre 1995 e 1997, nos números (esgotados) 6 ao 12 doMesinha de Cabeceira, antecedentes ao É sempre demais… (Lx Comics #2, Bedeteca de Lisboa; 1998), apresentam o grosso da exploração da autobiografia no seu trabalho. Género esse pouco habitual em Portugal, mesmo depois do “”boom”” e da implosão da bd portuguesa, ao qual o autor acabou por subverter e abandonar gradualmente.
    E como na vida, há de tudo nestas bd’s: sexo juvenil, amores de recorte Primavera/Verão, uso de drogas leves, vida suburbana em Cascais, relações sociais (envolvento desde vários autores de bd a músicos como os Primitive Reason), deambulações urbano-filosóficas de quem andava à toa, rapinanços de conteúdos alheios (Mão Morta, Julie Doucet, Einstürzende Neubauten, Madman) e participações alheias de amigos – como na bd Die Fliege II com textos de Miguel Caldas.

    15.00€
  • Capa-Musclechoo-Trump-Card

    MUSCLECHOO: TRUMP CARD

    0 de 5

    Musclechoo is drawn with the total abandonment of drawings made on the back of scholl notebooks, during class.

    8.00€
  • MARQUE_JACOBS-CAPAMARQUE-JACOBS_P016_AD

    A MARCA JACOBS

    0 de 5

    No ano em que se assinalam os 40 anos da morte de Edgar Pierre Jacobs, (que ocorreu a 20 de Fevereiro de 1987), e com a publicação de A MARCA JACOBS, convidamos o leitor a descobrir os grandes momentos da vida de um dos grandes mestres da 9ª Arte.

    Contemporâneo de Hergé, de quem foi colaborador e amigo antes de se tornar « concorrente » após a criação de AS AVENTURAS DE BLAKE & MORTIMER,  Jacobs foi um homem de múltiplos talentos.

    A grande revelação desta biografia é a voz do criador de Blake & Mortimer, os momentos mais marcantes da sua vida pessoal, mas é verdade que muitos desses momentos não podem ser dissociados dos acontecimentos que marcaram o século XX (como as duas Grandes Guerras Mundiais, o crescimento da sociedade de consumo ou as evoluções tecnológicas).

    Saberão os leitores que que Edgar P. Jacobs, o criador de Blake e Mortimer, foi um cantor de ópera profissional com uma carreira fulgurante? Mas os tempos que decorreram entre as duas Grandes Guerras não eram fáceis, e o seu futuro torna-se incerto quando se vê obrigado a sair de Lille para regressar a Bruxelas. E é aí, afinal, que todas as oportunidades lhe surgem, ao ser convidado para fazer parte da equipa de uma nova revista semanal que dá pelo nome Le Journal de Tintin. E é nas páginas desta publicação que surge, em 1946, O Segredo do Espadão, aventura que será publicada ao ritmo de uma página por semana.

    17.80€
  • Capa-Detective-Raton

    DETECTIVE RATON

    0 de 5

    Numa pequena Vila do interior de Portugal, o desaparecimento de uma criança leva a uma investigação por parte de Raton Meireles, o detective da zona, com a ajuda dos habitantes da Vila, vão-se reunindo as pistas por forma a encontrar a menina desaparecida, e devolver a normalidade à Vila de Batoque.

    10.00€
  • velvet-2-vidas-secretas-homens-mortosvelvet2-pag-1

    VELVET VOL. 2: VIDAS SECRETAS DE HOMENS MORTOS

    0 de 5

    Dos criadores de ‘Capitão América: O Soldado de Inverno’, uma das mais brilhantes séries de espionagem em banda desenhada.

    A mais temível e ousada das espias regressa, na segunda parte da sua saga. Tudo aquilo que Velvet Templeton pensava saber sobre a pior noite da sua vida era afinal mentira… agora, ela está de regresso a Londres, e vai ser ela a levar a vingança aos seus inimigos e confrontar aqueles que foram seus colegas na agência. E vai descobrir a verdade, ou morrer a tentar!

    Ed Brubaker é um dos mais aclamados argumentistas da actualidade, com histórias em todas as grandes editoras americanas, e Steve Epting é um dos grandes desenhadores de comics. A colaboração entre os dois começou quando Brubaker foi contratado pela Marvel para escrever a série do Capitão América. O resultado foi uma das fases mais aclamadas deste herói, que incluiu a história O Soldado do Inverno, que serviu de base ao segundo filme do Capitão América. Velvet é o resultado da nova junção destes dois criadores, numa aventura de espionagem ambientada nos anos 70, em que descobrimos Velvet Templeton, a secretária executiva duma agência secreta de espionagem… que em tempos foi uma agente operacional, e que agora, na sua meia-idade, terá de voltar ao activo para resolver um caso complexo, e salvar a sua própria vida.

    Velvet é uma série em três volumes (originalmente publicada em 15 comics, e que se concluiu no passado Verão). O terceiro volume será lançado em Março/Abril.

    House of Flying Scalpels, um dos principais blogs britânicos de comics, nomeou a equipa criativa desta série – Brubaker, Epting e Breitweiser nas cores – como a mais impressionante do ano de 2016: “Um grupo de criadores que são uma combinação perfeita e que produzem um trabalho glorioso. A utilização das luzes e sombras e da iluminação em geral é um dos pontos fortes do livro, e o Steve Epting e a Elizabeth Breitweiser fazem com que se torne numa história de espiões que era obrigatório contar.”

    “A dupla Brubaker e Epting vai desenvolvendo – perante os nossos olhos – uma personagem interessante, dura, segura de si, mas saudosa do passado, apesar das sombras que com ele vêm, e a tentar superar as marcas que o tempo foi deixando em si – e também nos outros.”
    Pedro Cleto – As Leituras do Pedro

    “Velvet Templeton não é nenhuma Bond girl, nem é um Bond feminizado, é antes uma personagem complexa e impressionante, e os elementos textuais e visuais desta história combinam-se para criar algo de único. Velvet é uma série a não perder.”

    ign.com

    9.99€