• OS MELHORES CONTOS PORTUGUESES DE OITOCENTOS

    0 de 5

    Soberbos. Simplesmente encantadores. De leitura obrigatória para os que queiram ser seduzidos pela arte de bem escrever.
    Se o Padre António Vieira, no dizer de Fernando Pessoa, foi o Imperador da língua portuguesa, os autores que nesta obra se apresentam pertencem ao selecto grupo dos príncipes da arte de bem escrever em português. Com eles, saboreamos o que de melhor a nossa língua tem para nos oferecer.
    Os contos que nesta obra o leitor vai encontrar não serão inequivocamente os melhores, mas fazem parte, sem dúvida, do panteão onde os melhores se alinham. Certo é que todos causam aquele deslumbramento que somente as penas notáveis conseguem inspirar.
    ► ANTOLOGIA INÉDITA
    ► 15 CONTOS DE 7 AUTORES
    ► PREFÁCIO DE ANNABELA RITA
    ► SELECÇÃO, PREÂMBULO E NOTAS DE FRANCISCO ABREU

    15.90€
  • Capa do livro Os Jornalistas e Outras Pasquinadas, de Fialho de Almeida. Palimpsesto Editora

    OS JORNALISTAS E OUTRAS PASQUINADAS

    0 de 5

    Sarcástico e colérico, Fialho visa vários alvos nestas crónicas: a mascarada da imprensa e da justiça; a miséria económica e estética da literatura; a charlatanice da política e do parlamento e a ostentação pelintra das classes médias, nesse país onde prosperam «as recompensas servilmente obtidas no desprezível mister de engraxador». Esse país era e é Portugal.

    8.51€
  • Capa do livro Literatura Gagá, de Fialho de Almeida. Palimpsesto Editora

    LITERATURA GAGÁ

    0 de 5

    «Em Lisboa a sociedade dirigente é uma sociedade de conselheiros, de inspectores, de pares do reino e de cabrões.» Literatura e política, ou política da literatura, «num país onde toda a mercadoria é cara, excepto o homem». Fialho de Almeida actualíssimo, cem anos após a sua morte.

    12.72€