• renuncia_impossivel_agostinho

    A RENÚNCIA IMPOSSÍVEL DE AGOSTINHO NETO

    0 de 5

    “A Renúncia Impossível de Agostinho Neto: um novo discurso poético, intertextualidades e alcance pedagógico” de Catarina Isabel Silva Rodrigues
    “A realidade repressiva da colonização é retratada de inúmeras formas através da literatura no mundo inteiro. Porém, expressar essa realidade através de um texto poético é o desafio de muitos poetas engajados na luta pela afirmação da identidade negra e pela independência dos seus territórios. (Re)descobrir o poema “A renúncia impossível”, de Agostinho Neto, leva-nos a trilhar os caminhos da Negritude e a tentar compreender como ele pode ter sido alvo da influência nomeadamente de Aimé Césaire, do Cahier d’un retour au pays natal, obra de referência na literatura e de prestígio internacional. É partindo do jogo das intertextualidades nestes dois poemas que nos propomos, neste trabalho, analisar as características do discurso poético e legitimar o seu “engajamento” numa missão de revalorização da raça negra. Também é nosso intuito realçar o alcance pedagógico do estudo de um poema de um autor angolano na disciplina de Português no ensino secundário, uma vez que cremos que constitui um legado estético relevante, porque se cruza e interliga com o universo linguístico, histórico e cultural português.”

    12.00€
  • capa-agostinho-neto-todos-para-o-interior

    AGOSTINHO NETO – TODOS PARA O INTERIOR

    0 de 5

    Há muito exigida a história ilustrada sobre António Agostinho Neto, a Fundação colocou mãos à obra para produzir um trabalho cuidado que proporcione o prazer da leitura e do desenho.

    Creio que a biografia de Agostinho Neto dada ao público em banda desenhada é uma forma criativa de dar a conhecer a história da Pátria e do seu Libertador.

    Os desenhos, leves e graciosos, enquadram bem o texto histórico, sem enfado, levando-nos a querer saber mais e mais sobre o nosso passado recente.

    A arte dos desenhos prima pelo rigor histórico e está baseada na pesquisa de documentos e fotografias verídicos. A ficção é utilizada quando não se obteve retratos de certas personalidades e imagens de alguns eventos.

    A colecção é composta por 4 volumes, divididos cronologicamente. Os títulos destes volumes são “Agostinho Neto, De Cabeça Levantada, 1922-1961”, “Todos Para O Interior, 1962-1971”, “A Vitória é Certa, 1972-1975” e “Resolver os Problemas do Povo, 1975-1979”.

    15.00€
  • capa-agostinho-neto-de-cabec%cc%a7a-levantada

    AGOSTINHO NETO – DE CABEÇA LEVANTADA

    0 de 5

    Há muito exigida a história ilustrada sobre António Agostinho Neto, a Fundação colocou mãos à obra para produzir um trabalho cuidado que proporcione o prazer da leitura e do desenho.

    Creio que a biografia de Agostinho Neto dada ao público em banda desenhada é uma forma criativa de dar a conhecer a história da Pátria e do seu Libertador.

    Os desenhos, leves e graciosos, enquadram bem o texto histórico, sem enfado, levando-nos a querer saber mais e mais sobre o nosso passado recente.

    A arte dos desenhos prima pelo rigor histórico e está baseada na pesquisa de documentos e fotografias verídicos. A ficção é utilizada quando não se obteve retratos de certas personalidades e imagens de alguns eventos.

    A colecção é composta por 4 volumes, divididos cronologicamente. Os títulos destes volumes são “Agostinho Neto, De Cabeça Levantada, 1922-1961”, “Todos Para O Interior, 1962-1971”, “A Vitória é Certa, 1972-1975” e “Resolver os Problemas do Povo, 1975-1979”.

    15.00€
  • AGOSTINHO NETO, OBRA POÉTICA COMPLETA

    0 de 5

    A poesia de Neto expõe esteticamente as ânsias e raivas do povo dos musseques, analisando socialmente a situação histórica, referindo as aspirações, o desejo de mudança e a esperança desse povo.

    20.00€
  • Capa do livro Cartas de Maria Eugénia a Agostinho Neto. Fundação Dr. António Agostinho Neto

    CARTAS DE MARIA EUGÉNIA A AGOSTINHO NETO

    0 de 5

    Trata-se de uma obra preciosa aonde se registam memórias das cartas de Maria Eugénia da Silva para António Agostinho Neto, escritas no período ante-guerra colonial dos anos 50, no século XX, e após o início da luta armada em 1961 que ilustram aspectos privados, humanos e sentimentais de dois jovens que se iriam notabilizar anos mais tarde, nos campos das letras e da política e que se pretende sejam um contributo documental para o entendimento das personalidades em apreço e também para a análise histórica, sociológica, económica, cultural e política da época.

    18.00€