• Cortomaltese

    CORTO MALTESE – EQUATÓRIA

    0 de 5
    18.65€
  • Corto Maltese: Sol o Sol da Meia Noite, de Juan Díaz Canales e Rubén Pellejero

    CORTO MALTESE – SOB O SOL DA MEIA NOITE

    0 de 5

    1915. Acabado de chegar ao Panamá acompanhado por Rasputine, Corto Maltese está novamente de partida! O destino é São Francisco e a sua Exposição Internacional onde espera encontrar um amigo de longa data, o escritor Jack London. Em troca de lhe fazer chegar essa carta, London promete a Corto uma nova aventura… e um misterioso tesouro! Corto Maltese inicia assim um longo périplo pelas vastas extensões geladas do Grande Norte, numa viagem pautada por inúmeros perigos e ameaças. Porque, sob o sol da meianoite, há outros predadores que rondam para além dos lobos e dos ursos… Criada pelos espanhóis Juan Díaz Canales e Ruben Pellejero, a obra é a primeira história do personagem Corto Maltese escrita sem a participação de Hugo Pratt, e foi inicialmente publicada em França em Setembro de 2015.

    18.65€
  • 9789899967465

    CORTO MALTESE – A BALADA DO MAR SALGADO

    0 de 5

    “Sou o Oceano Pacífico e sou o Maior. É assim que me chamam há já muito tempo, embora não seja verdade que eu seja sempre pacífico”.  É com esta frase que começa A BALADA DO MAR SALGADO, a obra onde surge pela primeira vez Corto Maltese.  Corto Maltese, considerado por alguns a criação maior do autor italiano Hugo Pratt, foi publicado pela primeira vez na revista Sgt. Kirk a 10 de Julho de 1967, comemorando este ano 50 anos.

    26.95€
  • Rei-Macaco-capao_rei_macaco-pag-3

    O REI MACACO

    0 de 5

    Baseando-se em Jornada para o oeste, um dos grandes textos clássicos da literatura chinesa, Silverio Pisu e Milo Manara recriam nesta obra as aventuras do Rei Macaco, transformando-o simultaneamente numa aventura épica e numa referência clara ao contexto sócio-político da China dos anos setenta.
    Nascido da fecundação de uma rocha pelas essências puras da terra, o Jovem Macaco, farto da idílica felicidade do seu reino, em breve abandona o seu povo em busca da imortalidade. Autoritário, seductor e ambicioso, troça de deuses e de reis para atingir os seus objectivos.
    Marco incontorável na história da banda desenhada, esta é uma das primeiras obras de Milo Manara.
    IMAGINAÇÃO E EROTISMO
    NUMA METÁFORA SOBRE A DIGNIDADE HUMANA

    19.95€
  • Druuna-capaDruuna_p5

    DRUUNA – MORBUS GRAVIS E DELTA

    0 de 5

    Paolo Eleuteri Serpieri, nasceu em Veneza, em 1944.
    Começa a sua carreira profissional como pintor em 1966, antes de se virar para a banda desenhada, o que acontece em 1975. Grande apaixonado por Westerns, co-escreve L’Histoire du Far-West, série sobre o oeste americano com argumento de Raffaele Ambrosio, a qual é publicada em França pelas edições Larousse.
    A partir de 1980 trabalha para diferentes projectos, tais como Découvrir la Bible (também para a Larousse), e numa série de histórias curtas para diferentes revistas.
    Em 1985 cria a série “Druuna”, a qual foi originalmente publicada entre 1985 e 2003. Pintor, músico, escultor, e professor no Instituto de Artes de Roma, Serpieri prepara neste momento mais um álbum de Druuna.

    21.00€
  • MARQUE_JACOBS-CAPAMARQUE-JACOBS_P016_AD

    A MARCA JACOBS

    0 de 5

    No ano em que se assinalam os 40 anos da morte de Edgar Pierre Jacobs, (que ocorreu a 20 de Fevereiro de 1987), e com a publicação de A MARCA JACOBS, convidamos o leitor a descobrir os grandes momentos da vida de um dos grandes mestres da 9ª Arte.

    Contemporâneo de Hergé, de quem foi colaborador e amigo antes de se tornar « concorrente » após a criação de AS AVENTURAS DE BLAKE & MORTIMER,  Jacobs foi um homem de múltiplos talentos.

    A grande revelação desta biografia é a voz do criador de Blake & Mortimer, os momentos mais marcantes da sua vida pessoal, mas é verdade que muitos desses momentos não podem ser dissociados dos acontecimentos que marcaram o século XX (como as duas Grandes Guerras Mundiais, o crescimento da sociedade de consumo ou as evoluções tecnológicas).

    Saberão os leitores que que Edgar P. Jacobs, o criador de Blake e Mortimer, foi um cantor de ópera profissional com uma carreira fulgurante? Mas os tempos que decorreram entre as duas Grandes Guerras não eram fáceis, e o seu futuro torna-se incerto quando se vê obrigado a sair de Lille para regressar a Bruxelas. E é aí, afinal, que todas as oportunidades lhe surgem, ao ser convidado para fazer parte da equipa de uma nova revista semanal que dá pelo nome Le Journal de Tintin. E é nas páginas desta publicação que surge, em 1946, O Segredo do Espadão, aventura que será publicada ao ritmo de uma página por semana.

    17.80€
  • druuna

    DRUUNA – AS ORIGENS

    0 de 5

    Druuna está de regresso para desvendar as suas origens numa história sem palavras que dá pelo título de Anima. Vinte anos depois de lhe ter dado vida, e 13 anos após a publicação do último álbum, Serpieri regressa ao universo da sua famosa heroína, o qual é um misto de ficção científica e de heroic fantasy, povoado de estranhas criaturas, hostis ou amorosas.
    Este tomo 0 é complementado com um caderno de 18 páginas que contem esboços e uma história curta de 7 páginas, inédita, a qual data de 1981.

    16.50€
  • sos_meteorologia

    SOS METEOROLOGIA

    0 de 5

    Pierre Veys
    Nasceu em Cambrai, em 1959. Multiplicou experiências de escrita no café-teatro e no teatro (onde também é actor) e posteriormente na televisão antes de escrever histórias curtas para a revista semanal Spirou. É o argumentista de Igor et les monstres, de Space Mounties, de Maître détective e de Avatars. Escreve igualmente gags para Boulle et Bill.

    Nicolas Barral
    Nascido em 1966, começa a trabalhar na revista Fluide Glacial antes de desenhar Les Ailes de plomb (argumento de Gibelin). O seu encontro com Pierre Veys muda-lhe a vida: juntos, criam Baker Street, e depois Les Aventures de Philip et Francis. Em colaboração com o argumentista Tonino Benacquista, Barral assina os dois tomos de Dieu n’a pas réponse à tout, e depois Les Cobayes. Argumentista de Mon pépé est un fantôme (desenho de TaDuc), sucede também a Tardi retomando a personagem de Nestor Burma.”

    14.50€
  • azul_e_cor_quente

    O AZUL É UMA COR QUENTE

    0 de 5

    O livro conta-nos a história de Clementine, uma adolescente de 15 anos que, um dia se cruza na rua com um par de raparigas. Uma delas tem o cabelo pintado de azul e sorri-lhe. A partir desse preciso momento, tudo muda na vida de Clementine: a sua relação com os amigos na escola, a sua relação com a família, as suas prioridades… e sobretudo a sua sexualidade.
    Esta novela gráfica, que se encontra editada em 15 línguas, incluindo o inglês, espanhol, alemão, italiano e holandês, e que pela sua sensibilidade se tornou um êxito mundial, não deixa ninguém indiferente

    19.95€
  • capa-como-viaja-a-agua

    COMO VIAJA A ÁGUA

    0 de 5

    Aos 83 anos, Aniceto tem muito poucos incentivos para se levantar todas as manhãs. Com o seu pequeno grupo de amigos octogenários, decide animar um pouco a sua rotineira existência dedicando-se à venda e tráfico de artigos roubados. O que começa quase como um passatempo torna-se inesperadamente numa tragédia quando os companheiros de Aniceto começam a aparecer mortos em estranhas e violentas circunstâncias.

    15.95€
  • capa-eu-assassino

    EU, ASSASSINO

    0 de 5

    Enrique Rodriguez é professor de História da Arte na Universidade do País Basco e, aos 53 anos, encontra-se no auge da sua carreira. Além de estar prestes a converter-se numa figura de destaque na sua área, e de ter de lidar com as consequentes rivalidades por parte dos seus colegas de profissão, cultiva uma estranha paixão à qual gostaria de se dedicar atempo inteiro: o assassinato como forma de arte.
    Enrique aproveita convenções e compromissos académicos para cometer assassinatos motivados por fins estéticos. Cada um deles é uma obra de arte inspirada numa técnica específica que marca a sua impecável trajectória como artista.

    19.95€
  • capa-caravaggiop5-caravaggio-o-pincel-e-a-espada-3

    CARAVAGGIO – O PINCEL E A ESPADA

    0 de 5

    Outono de 1592. O jovem Michelangelo Merisi da Caravaggio, que ficará conhecido como Caravaggio, chega a Roma com a intenção de se converter no maior pintor de Itália. Inspirando-se nas sombras e nas cores de uma cidade que se debate entre a grandeza e a decadência – bem como nas personagens que nela habitam – tornar-se-á rapidamente admirado pelo seu talento ao mesmo tempo que alguns lhe criticam a liberdade artística, nomeadamente no que refere aos modelos a que recorre (frequentemente mendigos e prostitutas) para pintar temas religiosos.

    18.80€